Início » Conhecimento » Eventos » STJ Reconhece Creditamento de PIS e COFINS no Regi...

STJ Reconhece Creditamento de PIS e COFINS no Regime Monofásico

07 de junho de 2017

No dia 27 de abril de 2017, foi publicado acórdão da Primeira Turma do STJ que, por maioria de votos, reconheceu o direito de empresa revendora se creditar do PIS e da COFINS quando da entrada de produtos sujeitos à tributação monofásica, independentemente de as operações subsequentes estarem submetidas à tributação alíquota zero.

A ministra Regina Helena Costa, cujo voto conduziu o acórdão proferido no REsp n° 1.051.634/CE, consignou que, diferentemente do que ocorre com o ICMS (art. 155, §2º, ‘a’ da CF/88), no que tange à não cumulatividade do PIS e da COFINS, não há restrição prevista na Constituição Federal acerca do creditamento das contribuições nas operações isentas ou com não incidência do tributo e, por isso, haveria maior liberdade do legislador infraconstitucional para estabelecer o regramento de tais contribuições.

No entendimento da Ministra, o creditamento do PIS e da COFINS nas vendas efetuas com suspensão, isenção, alíquota zero ou não incidência das contribuições está assegurado pelo artigo 17 da Lei n° 11.033/2004 que disciplina, entre outros temas, o Regime Tributário para Incentivo à Modernização e à Ampliação da Estrutura Portuária – REPORTO.

Embasado em precedente da Segunda Turma (Resp n° 1.267.003/RS), o acórdão ora noticiado consignou que, o comando do artigo 17 da Lei n° 11.033/2004 não se aplica apenas às operações realizadas com beneficiários do regime REPORTO, por não haver limitação expressa em sua redação. E o referido artigo, por ser posterior e regular inteiramente a matéria, revogou tacitamente o art. 3º, §º2, II das Leis n°s 10.637/2002 e 10.833/2003, que impossibilitava o creditamento das contribuições nas operações isentas ou sujeitas à alíquota zero.

A recente decisão do STJ abre um precedente favorável para as empresas revendedoras buscarem judicialmente o reconhecimento do direito de se creditar do PIS e da COFINS na aquisição de produtos sujeitos ao regime monofásico.

A equipe do Contencioso Tributário do escritório está à disposição para auxiliar nesse procedimento, bem como esclarecer eventuais dúvidas sobre os efeitos da decisão. true_recovery_financeiros

Outras notícias

Sócia e advogada do RV&LC participaram de lançamento da obra coletiva “Temas Relevantes no Direito de Energia Elétrica”

Maria João Rolim e Alice de Siqueira Khouri, sócia e advogada do escritório RV&LC, participaram do lançamento da obra coletiva “Temas Relevantes no Direito de Energia Elétrica”, ocorrido na última quinta feira (14/12) na Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro. Maria João e Alice contribuem anualmente para o livro que reúne diversos artigos acerca […]

5ª Rodada de Discussões da Comissão de Infraestrutura CCFB

Alternativas e Desafios para o desenvolvimento de projetos de infraestrutura. Luis Gustavo Miranda, sócio do RV&LC e coordenador da Comissão de Infraestrutura, participará da 5ª Rodada de Discussões da Comissão de Infraestrutura da Câmara de Comércio França Brasil. O evento contará com a presença de Adriano Pinho, CEO da BH Airport, e Gustavo Xavier Barreto, […]

Alice de Siqueira Khouri, advogada do RV&LC lança livro “Súmula Vinculante nº 13 e o STF: Um caso de ativismo”

Alice de Siqueira Khouri, advogada do RV&LC, lançará seu livro “Súmula Vinculante nº 13 e o STF: Um caso de Ativismo”. A obra trata dos limites do ativismo judicial contra o Estado, considerando o conflito entre os  princípios da separação de poderes e da segurança jurídica, quando ausente a atividade legislativa. O livro aborda esses […]